Jovens do ensino médio e tecnologias: uma experiência de produção colaborativa de materiais didáticos digitais / / Young high school students and technologies: an experience of collaborative production of digital didactic materials

Main Article Content

Tania Maria Figueiredo Braga Garcia Edilson Aparecido Chaves Carla Hamel Garcia

Resumen

Apresenta resultados de projeto de pesquisa e ensino voltado à produção de materiais didáticos digitais, desenvolvido com alunos de Ensino Médio de uma escola pública brasileira. O projeto incluiu atividades investigativas realizadas pelos próprios alunos, orientados por professores de duas disciplinas escolares diferentes, com a finalidade de resolver problemas reais. A motivação inicial foi a organização de acervo documental ligado a uma indústria de beneficiamento de erva-mate, na forma de material didático a ser usado na escola por outros jovens e outros professores, para o trabalho com temas relacionados aos processos de industrialização no estado do Paraná, no início do século XX. O artigo toma como referência a questão das tecnologias de informação e comunicação e seu uso na escola; problematiza sua inserção nas práticas escolares apenas para apoiar modos tradicionais de ensinar e aprender baseados na exposição; e propõe a organização das atividades didáticas com ênfase na investigação e com caráter interdisciplinar. Nesta proposição, os alunos não apenas usam materiais didáticos digitais preparados pelos professores ou por outros agentes, mas contribuem para produzir materiais didáticos que serão utilizados por outros sujeitos. A análise dos resultados foi organizada em três categorias: (1) Novas formas de relação com o conhecimento a partir da investigação; (2) Relação das tecnologias com modos diferenciados de aprender; 3. Formação para o mundo do trabalho.


Abstract


The paper presents results of research and teaching project focused on the production of digital didactic materials, developed with high school students of a Brazilian public school. The project included investigative activities carried out by the students themselves, guided by teachers from two different school disciplines, in order to solve real problems. The motivation was the organization of a collection of documents linked to an industry for the processing of the erva mate, as a didactic material to be used in school by other people to study the industrialization processes in the state of Paraná, at the beginning of the 20th century. The article addresses issues on information and communication technologies and their use in school; problematizes their insertion into school practices only to support traditional ways to teaching and learning based on teachers oral presentation; and proposes the organization of didactic activities with an emphasis on research and with an interdisciplinary character. In this proposition, students not only use digital didactic materials prepared by teachers or other agents, but contribute to produce didactic materials that will be used by other subjects. The analysis of the results was organized into three categories: 1. New forms of relationship with knowledge based on research; 2. technologies and differentiated modes of learning; 3. Training for professional world.

Article Details

Sección
Monográfico: De los libros de texto a los materiales didácticos digitales

Citas

Abud, K. (2005). Registro e representação do cotidiano: a música popular na aula de história. Caderno CEDES. 25(67), 309-317. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622005000300004

Barca, I. (2004). Aula Oficina: do Projeto à Avaliação. In Para uma educação de qualidade. Atas da Quarta Jornada de Educação Histórica (pp131-144). Braga, PO: Centro de Investigação em Educação (CIED)/ Instituto de Educação e Psicologia (IED), Universidade do Minho.

Brasil (2015). Ministério da Educação. PNLD 2017 guia de livros didáticos – ensino fundamental anos finais / Ministério da Educação – Secretaria de Educação Básica SEB/ – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF. Recuperado a partir de http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/guia-do-livro-didatico/item/8813-guia-pnld-2017

Fonseca, F. B.; Marcante, L. y Garcia, T. B. (2016). Elementos visuais e de conteúdo de livros didáticos de Filosofia: o ponto de vista dos jovens alunos. In Miguel Gómez; Tania García; Jesús Rodríguez. (Org.). Balance y análisis de la investigación sobre el libro de texto escolar y los medios digitales. (pp. 104-114). Pereira, Colômbia : Universidad Tecnológica de Pereira.

Chaves, E. (2015). A presença do livro didático de História em aulas do Ensino Médio: estudo etnográfico em uma escola do campo. (Doutorado. Não publicado). Curitiba: Universidade Federal do Paraná. Curitiba
Gama, R. (1986). A tecnologia e o trabalho na História. São Paulo: Nobel-Editora da Universidade de São Paulo.

Garcia, T. B.; Schmidt, M. A. (2011). Recriando Histórias a partir do olhar das crianças. Ijuí, RS : Unijuí.
Lima Filho, D. L., y Queluz, G. L. (2005). A tecnologia e a educação tecnológica: elementos para uma sistematização conceitual. Educação y Tecnologia, 10(1). Recuperado a partir de https://periodicos.cefetmg.br/index.php/revista-et/article/view/71

Mattozzi, I. (2008). Currículo de História e educação para o patrimônio. Educação em Revista, 47, 135-155. https://doi.org/10.1590/S0102-46982008000100009

Meneguci, L.; Santos, N. dos y Souza, T. (2016). LUNA: arquivo, tecnologia digital e experiência histórica (Documentação referente ao componente curricular Projeto e Desenvolvimento de Sistemas apresentado ao Curso Técnico Integrado em Informática do Instituto Federal do Paraná. Não Publicado). IFPR. Curitiba.

Meneguci, L.; Santos, N.; Souza, T. de; Garcia, C.; Chaves, E. (2016a). Projeto LUNA: arquivo, tecnologia digital e experiência histórica. Trabalho apresentado em congresso. Universidade Federal do Paraná. Curitiba.

Reis, R. (2014). Aprender na atualidade e tecnologias: implicações para os estudos no ensino médio. Educação e Realidade. 39(4), 1185-1207.

Schmidt, M. A. y Garcia, T.B. (2005). A formação da consciência história de alunos e professores e o cotidiano em aulas de história. Cadernos Cedes, 25 (67), 297-308.

Schmidt, M. A. y Garcia, T.B. (2003). O trabalho histórico na sala de aula. Londrina, 9, 219-238

Silva, A. C. F. da. (2013). Manuais de história para o ensino fundamental: a presença de fontes legais relacionadas à escravidão no Brasil. (Mestrado, não publicado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba).

Vieira, E. A. y Garcia, T. B. (2016). Livros didáticos de Ensino Médio: o que pensam os alunos de uma escola de assentamento. In Miguel Gómez; Tania García; Jesús Rodríguez. (Org.). Balance y análisis de la investigación sobre el libro de texto escolar y los medios digitales. (pp. 205-215).Pereira, Colômbia : Universidad Tecnológica de Pereira.

Vincent, G.; Lahire, B. y Thin, D. (2001). Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista, 33, 7-47.

Williams, R. (2011). Cultura e Tecnologia. In Raymond Williams. Política do Modernismo. São Paulo: Editora Unesp.