Un Simulador de Fenómenos Físicos para los Mundos Virtuales / A physical phenomena simulator for virtual worlds

  • Luciano Kercher Greis Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Eliseo Reategui Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Tania Beatriz Iwaszko Marques Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palabras clave: modelo de simulación, enseñanza de la física, enseñanza asistida por ordenador, aprendizaje activo, tecnología educacional

Resumen

Este artículo presenta los resultados de un estudio sobre el desarrollo y el uso de un simulador de física construido en un mundo virtual como recurso didáctico. Este simulador permitió explorar elementos de inmersión y de juego para promover el aprendizaje y la participación de los estudiantes en la enseñanza de conceptos sobre colisión de cuerpos. El ambiente del simulador desarrollado pone al estudiante en un parque de atracciones donde interactúa con una de ellas, el auto-choque. Ademas de ser un sistema que permite la visualización de un fenómeno y la respuesta correcta, el simulador ayuda al alumno a observar el fenómeno y comprender mejor los conceptos asociados y formular sus propias hipótesis y conclusiones a las situaciones y problemas creados. En el estudio de validación se utilizó el simulador en una clase de octavo grado, con el fin de poder observar evidencias del aprendizaje y la participación de los estudiantes en las actividades propuestas. Los participantes en la investigación  fueron observados en cinco etapas, siguiendo una metodología de base constructivista. Se concluye que la interactividad y la inmersión propiciada por el simulador proporcionó un mayor nivel de motivación de los estudiantes y demostró las posibilidades del método como facilitador de los procesos de aprendizaje relacionados con los fenómenos físicos considerados.

Resumo

Este artigo apresenta um estudo sobre o desenvolvimento e uso de um simulador de física construído em um mundo virtual como recurso pedagógico. O simulador explorou elementos de jogos e de imersão para promover a aprendizagem e o engajamento dos estudantes no ensino dos conceitos de colisão de corpos. Novas possibilidades de interação e colaboração surgem neste modelo de simulação. A ambientação do simulador desenvolvido remete o estudante a um parque de diversões, no qual ele interage com uma de suas atrações, o Carro Choque. Mais que um sistema que apenas possibilita a visualização de um fenômeno e apresenta a resposta correta, o simulador busca auxiliar o aluno a observar o fenômeno e melhor compreender os conceitos a ele associados, formular suas próprias hipóteses e conclusões a partir das situações problema criadas. Para validação da pesquisa, utilizou-se o simulador com uma turma de oitava série do ensino fundamental, com o objetivo de observar evidências de aprendizagem e engajamento dos estudantes nas atividades propostas. Os participantes da pesquisa passaram por cinco etapas de observação, seguindo metodologia com base construtivista. A partir do acompanhamento dos alunos nos experimentos, foi possível observar que a interatividade e imersão propiciados pelo ambiente virtual proporcionam um maior nível de engajamento aos alunos e se mostraram facilitadores dos processos de aprendizagem relacionados aos fenômenos físicos considerados.

Biografía del autor/a

Luciano Kercher Greis, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e graduado em Pedagogia Multimeios e Informática Educativa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atua como professor responsável pelo laboratório de informática na Escola Básica Municipal José Amaro Cordeiro de Florianópolis, SC. Dentre os temas de interesse, encontram-se os Objetos de Aprendizagem, Mundos Virtuais, Multimídia e Realidade Virtual.
Eliseo Reategui, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Eliseo Reategui é doutor em Informática pela Universidade de Londres, Inglaterra. Cursou o Bacharelado em Informática na PUC-RS, e Mestrado em Ciência da Computação na UFRGS. Trabalhou por cinco anos na França, tanto na área de jogos de computador quanto no desenvolvimento de aplicações de inteligência artificial para grandes empresas. Hoje, Eliseo é professor da Faculdade de Educação da UFRGS, atuando tanto no Programa de Pós-Graducação em Educação (PPGEDU) quanto no Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE).
Tania Beatriz Iwaszko Marques, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tem Graduação e Licenciatura em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1983 e 1989), Mestrado (1989) e Doutorado (2005) em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É Professora Associada de Psicologia da Educação na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É membro da comissão coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. É vice-coordenadora da Especialização PROEJA.
Publicado
2013-07-26
Cómo citar
Kercher Greis, L., Reategui, E., & Iwaszko Marques, T. (2013). Un Simulador de Fenómenos Físicos para los Mundos Virtuales / A physical phenomena simulator for virtual worlds. Revista Latinoamericana De Tecnología Educativa - RELATEC, 12(1), 51-62. Recuperado a partir de https://relatec.unex.es/article/view/893
Sección
Artículos / Articles